Entidades do movimento negro aliam-se a setores da administração pública, em particular o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), para criar em 1980 o Memorial Zumbi. O objetivo é recuperar, para o benefício da população afrodescendente, as terras da Serra da Barriga, AL, local da República dos Palmares. Organiza peregrinações à Serra da Barriga no Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, e funciona como frente de luta em prol da criação da Fundação Cultural Palmares, com o objetivo de garantir o direito fundiário das comunidades quilombos, mais tarde inscrito no Artigo 68 das Disposições Transitórias da Constituição Federal de 1988.